5 Dicas para Conviver com Diabetes

30/08/2016 por Unipreço

O diagnóstico de diabetes é quase sempre encarado como a sentença de uma vida sem sabor. Mas não precisa ser assim. Fazendo escolhas equilibradas, é possível conviver bem com a diabetes. Confira algumas dicas

 Carboidratos: devagar e sempre

Jamais — a palavra é exatamente essa! — considere cortar de vez esse grupo alimentar da sua dieta. Hoje, sabe-se que entre 50% e 60% do cardápio diário de um diabético precisa ser composto de arroz, macarrão, batata ou outros alimentos classificados nesse grupo. O que não vale é comer demais. Ou errado. Entre os carboidratos, os complexos levam larga vantagem sobre os refinados. Ou seja: macarrão, pão e farinhas integrais são mais amigos dos diabéticos do que os tradicionais. Agora, se o pão francês é para você uma iguaria dos deuses, dê-se o direito de saboreá-lo. Mas lembre-se de considerar esses 28 gramas de carboidrato na sua dieta diária.

Beba com moderação

A ingestão excessiva de álcool aumenta os triglicerídeos (gordura) no sangue e pode provocar hipoglicemia (baixa de açúcar) se a bebida for consumida de estômago vazio. Então, o jeito é levar mesmo a sério a recomendação do Ministério da Saúde, repetida em todas as propagandas de bebidas e dirigida a qualquer mortal. Entre as mulheres diabéticas, mesmo com um bom controle glicêmico, o limite de consumo de álcool é de uma dose por dia. Para os homens, duas. Em tempo: uma dose corresponde a 340 ml de cerveja, 140 ml de vinho ou 40 ml de bebida destilada. Qualquer que seja a sua escolha, prefira consumi-la durante as refeições.

Acerte no doce

Se tiver vontade de comer um doce, coma-o. Mas lembre-se: somente um pedaço ou unidade. “Nas sobremesas, é mais interessante optar por frutas em forma de compota em vez de consumir versões mais complexas, como tortas, bolos e sorvetes. Estes últimos normalmente possuem uma quantidade muito maior de gorduras e ainda fornecem mais calorias”, explica Amélio Godoy Matos, professor de pós-graduação em Endocrinologia na PUC-RJ. Para quem não está com a glicemia sob controle, a dica é valer-se de alguns truques para não arriscar a saúde: bater uma gelatina diet com meio copo de iogurte natural é o sufi ciente para ter nas mãos uma mousse deliciosa! Ou experimente aquecer a banana no micro-ondas e polvilhá-la com canela.

Cuidado com as frutas

Ricas em vitaminas, minerais e fibras, é importante lembrar que esse tipo de alimento também é repleto de frutose, um tipo de carboidrato que chega rapidamente ao sangue — influenciando diretamente nos níveis de glicemia de quem tem diabetes. É preciso regular a quantidade, de acordo com as orientações do seu médico. “O melhor, principalmente em função do valor calórico, é consumir a fruta in natura. O suco tem mais carboidratos e calorias porque concentra, num pequeno volume, várias unidades de frutas. Já o sorvete é ainda mais calórico pela adição de gordura”, afirma Marlene Alvarez. Um copo de suco de laranja, por exemplo, tem cerca de 190 kcal, enquanto uma laranjada — com 50% de suco de laranja e 50% de água — possui apenas 50 kcal.

Abuse das verduras

Elas fornecem vitaminas, minerais e fibras. E, se servidas cruas, cozidas ou no vapor, não contêm quantidade significativa de carboidrato nem de calorias. Para se ter uma ideia, 100 gramas de agrião têm apenas 28 kcal! Então, a dica é encher o prato e comer devagar, para despistar a fome. Evite molhos cremosos e óleos. Azeite, vinagre, erva e um pouquinho de sal são o acompanhamento perfeito para essa entrada saudável. Assim, na hora do prato principal, você não vai correr o risco de perder a medida.