Enxaqueca atinge entorno de 11% da população

12/03/2014 por Unipreço

A OMS (Organização Mundial de Saúde) calcula que no mundo existam mais de 320 milhões de pessoas que sofram com enxaqueca. A enxaqueca é uma cefaléia benigna, que durante as crises o paciente pode sentir intolerância a luz e cheiro, vômito, vertigem e náuseas. A duração das crises, normalmente, vai de quatro a 72 horas e costuma melhorar com o repouso e sono e piorar com esforço físico. As dores são pulsátiis ou latejantes, e ocorre de um lado da cabeça ou alternando.

A doença é mais característica no sexo feminino, estudos mostram que de 15% a 18% das mulheres e 6% dos homens apresentam sintomas característicos da doença. Na população em geral, a incidência atinge 11%. E, embora o primeiro ataque possa acontecer até na velhice, o mais comum é surgir já na adolescência.

[sh_margin margin=”10″ ][/sh_margin]

[sh_blockquote ]É importante não confundir dor de cabeça com enxaqueca, a Sociedade Internacional de Cefaleia, afirma que existe mais de 150 modalidades de dor de cabeça, a enxaqueca se enquadra dentro de uma dessas modalidades.[/sh_blockquote]

Como a enxaqueca é uma disfunção genética e química do cérebro, não aparece em nenhum exame complementar. Por ser uma doença neurológica genética, ela realmente não tem cura. No entanto, os sintomas, sejam dor de cabeça ou não, podem ser amenizados, o ideal é procurar um medico e fazer os tratamentos indicados.